Fábio Faria abre mão de candidatura ao Senado, apoia Rogério Marinho e justifica: “Não estava satisfeito”

Até então pré-candidato ao Senado, Fábio Faria, atual ministro das Comunicações do governo Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira 22 que abriu mão da disputa ao Legislativo nas eleições de 2022 e declarou apoio a Rogério Marinho (PL), atual ministro do Desenvolvimento Regional.

Em nota, por meio da assessoria de comunicação, Faria disse que um dos motivos que o fez desistir foi deixar o 5G funcionando como um legado. “Ficava muito preocupado em sair do Ministério agora em março e não entregar meu maior legado que é o 5G funcionando. Nós fizemos o leilão, mas o 5G só vai estar nas 27 capitais em julho. E eu tenho muita vontade de poder visitar essas as 27 capitais e apertar o botão ligando o 5G, porque eu sei o que isso vai impactar a vida das pessoas, eu sei a transformação que isso vai trazer para o país”, disse em nota.

Em outro trecho da declaração, Faria apontou que se sentia desconfortável em não cumprir a tarefa por completo. “Acho que se eu fosse candidato e saísse antes, eu estaria pensando só em mim. Eu não estava satisfeito com essa decisão.”

Apoio a Marinho

Rogério Marinho, também emitiu nota, desta vez agradecendo Fábio Faria pelo gesto. “Fábio decidiu abrir mão da sua pré-candidatura ao Senado Federal, pelo nosso Rio Grande do Norte, em prol de um projeto em que juntos vamos levar adiante a mudança necessária na política do estado e garantir a continuidade do trabalho liderado pelo presidente Bolsonaro, que vem transformando o país para melhor”, apontou.

Marinho falou a respeito da decisão de Fábio Faria, que está à frente do Ministério das Comunicações, e elogiou o trabalho do ministro das Comunicações no que chamou de “grandes avanços e entregas, mas ainda com importantes etapas a serem cumpridas”.

“A decisão pela permanência no governo é uma demonstração do seu comprometimento em elevar o Brasil a um novo patamar de conectividade e avanços a partir do 5G. Agradeço o apoio ao nosso projeto de pré-candidatura ao Senado”, finalizou Marinho.

Comentários

Postagens mais visitadas