Governo do RN emite autorização para desobstrução nos rios Punaú e Piranhas

O Governo do Estado emitiu, por meio do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (Idema), uma nova autorização especial para que seja realizada a desobstrução das calhas dos rios Punaú e Piranhas, no município de Rio do Fogo, litoral norte do estado.

Esta é a segunda autorização já emitida pela gestão estadual – a primeira ocorreu em 2019. Segundo agricultores da região, o serviço não era realizado há 34 anos.

Um novo desassoreamento dos rios poderá ser feito nos trechos onde ocorre o excesso de água acumulada, favorecendo o fluxo natural dos rios e o fim dos alagamentos que prejudicam a produção agrícola. A ação permitirá novamente a pujança produtiva de jerimum já tradicional da região, facilitada pelo solo Paú, um tipo de terra altamente fértil. Segundo produtores locais, o excesso de chuvas no Vale do Punaú causa o assoreamento destes rios, cujo transbordo das águas inunda os cerca de 350 hectares do plantio, um dos maiores do Brasil, causando queda na produção de 4 toneladas para 2,5 toneladas. 

A entrega do documento à prefeitura foi feita na sexta-feira (12), pelo secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, coordenador do Projeto Governo Cidadão, que representou a governadora Fátima Bezerra, durante visita técnica ao local. Desde 2019, o gestor participa de articulações de soluções para esta questão ambiental, social e econômica, junto aos produtores rurais da área.

Novo plantio após 8 anos

O produtor Chico Melo “Bico” sempre se sustentou cultivando jerimum, mas estava há oito anos sem o seu ganha-pão, atividade à qual retornou, em 2019, após o serviço de desassoreamento do rio realizado pela prefeitura após autorização do Governo do Estado. “A gente via os jerimuns todos sendo levados pela inundação, era uma tristeza”, disse ele, afirmando haver mais de 500 famílias agricultoras no Vale. 

“Essa produção gera emprego e renda e por isso estamos aqui, em uma ação integrada com o Idema e a AGN, para dar suporte a essa atividade que sustenta praticamente todas as famílias da região”, pontuou o secretário, referindo-se, além da autorização do Idema, ao programa Credimais Agricultura Familiar, da Agência de Fomento do RN, previsto para a localidade e anunciado pelo órgão. 

O prefeito de Rio do Fogo, Marcio Luiz Pereira Barbosa (Marcio de Cici), disse que o município “está sendo beneficiado após anos de pleito junto ao governo que, nesta gestão, foi sensível ao apelo da região” e que a limpeza da calha será feita em breve. Segundo ele, cuja família também se dedica ao cultivo do jerimum, é possível colher uma média de 18 toneladas por hectare, enchendo de 15 a 20 caminhões, diariamente, a partir de 15 de dezembro, quando a colheita se intensifica. Cada hectare pode proporcionar uma renda média de R$ 15 mil a quem produz. 


Comentários

Postagens mais visitadas