11 de setembro: há 20 anos o terrorismo assombrava o mundo


Quando se cita o “11 de setembro”, poucas pessoas em todo mundo não sabem do que se trata. A data que marca os ataques suicidas contras os Estados Unidos que mudaram os rumos do século 21 completa (11) 20 anos. Ninguém esquece onde estava, o que estava fazendo naquele momento, minutos, horas e dias que se seguiram a estes atentados executados pelo grupo extremista Al Qaeda, comandado por Osama Bin Laden. A destruição das torres gêmeas do World Trade Center foi o 

símbolo de caos e tristeza, não apenas para uma nação em particular, mas para o mundo, no geral.

A equipe do Jornal DE FATO fez um levantamento junto a diversos veículos de comunicação em todo o país sobre as mais diversas óticas do que representaram a série de ataques terroristas promovidos nos Estados Unidos naquela manhã, e que marcaram para sempre o dia 11 de setembro na memória de milhões de pessoas em todo o planeta.

De acordo com texto divulgado pela BBC News-Brasil, poucos acontecimentos ganham lugar na história com o nome de sua data. Sem necessidade de dizer o que ocorreu naquele dia, o marco no calendário sugere uma nova realidade — por isso, muitos acontecimentos conhecidos dessa forma são marcos nacionais, como "o 4 de Julho" (independência dos EUA), "o 14 de Julho" (queda da Bastilha na França) ou, no Brasil, "o 7 de Setembro".

Dada a importância desse marco, o que todas as reportagens mostram em comum é o fato de que naquela data, em 2001, terroristas sequestraram e tomaram o controle de quatro aviões de passageiros. Um deles foi atirado contra o Pentágono, em Washington. Outro caiu em um campo aberto na Pensilvânia. Os dois últimos aviões protagonizaram cenas tão assustadoras quanto impressionantes, ao serem lançados contra as duas torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque.

 

Comentários

Postagens mais visitadas