Nutricionista traz dicas para aproveitar a época junina de forma saudável

O mês de junho marca o início do inverno e das festas juninas e, mesmo em tempos de pandemia, em que os grandes festejos do país não poderão ser realizados, muita gente já está se programando para fazer os quitutes em casa. Milho verde, paçoca, pé de moleque, cocada, salsichão, cachorro-quente, canjica, broa de fubá ou milho e quentão são apenas algumas das delícias a enfeitar as mesas ou barraquinhas, o que pode variar de região para região.

Para quem não abre mão de cuidar da saúde, mas também não quer perder a oportunidade de se deliciar, a professora do curso de Nutrição da Estácio, Marcella Tamiozzo, oferece dicas para aproveitar a festa sem ficar com a consciência pesada e sem cometer excessos. “Na hora da escolha do que saborear, prefira aqueles pratos assados, com menos gordura, como o milho verde por exemplo, que é uma opção menos calórica e é uma delícia! Doces a base de fruta também são boas opções como a bananada e goiabada”, orienta a especialista.

Essa dica serve para quem já segue à risca a dieta ou pensa em iniciar uma reeducação alimentar, optando por alimentos menos calóricos. O milho, por exemplo, que é um dos quitutes mais comuns nas festas juninas e pode ser encontrado cozido, em curaus, pamonhas e bolos, é fonte de energia, carboidratos, proteínas, vitaminas B1, A e E, sais minerais e fibras. Se consumido sem leite condensado, manteiga e açúcar, pode trazer todos os benefícios deste cereal para quem o consome.

A nutricionista explica também que na hora de preparar os pratos, é possível deixá-los mais saudáveis com a substituição de ingredientes calóricos e ricos em gorduras por outras opções saudáveis.

“Quanto às opções de pratos light, acho interessante o arroz doce light, bolo de milho light e doce de abóbora sem açúcar. Para deixar as preparações mais leves e menos calóricas, pode-se substituir açúcar por adoçantes (nas preparações doces), preparações fritas por assadas, e caldos com carnes gordas, como bacon, por carnes menos gordurosas como o frango desfiado e carne magra desfiada ou moída (como o patinho)”, sugere Marcella.

Comentários

Postagens mais visitadas