Após quinta morte, Fátima Bezerra lamenta violência contra agentes de segurança: “Situação não pode ficar impune”


Após a quinta morte de agente de segurança no Rio Grande do Norte, apenas em 2021, a governadora Fátima Bezerra usou as redes sociais para lamentar a violência contra policiais militares e civis no estado.

“Mais um policial assassinado agora à noite. Mais um homicídio, dessa vez na Av. Roberto Freire. Já é o sexto atentado contra policiais essa semana, com 3 vítimas fatais. O cabo era do 5º BPM e estava em uma atividade extra quando foi atingido”, escreveu e pontuou que o cabo Gustavo, vítima nessa terça-feira, estava fazendo um trabalho alternativo durante o crime.

A governadora ainda acrescentou: “É o quinto policial que perde a vida este ano. Toda a minha solidariedade aos familiares e amigos de Gustavo Andrade, mas não apenas dele. Me solidarizo aqui aos familiares e amigos do Cabo PM Francisco Marcolino Sobrinho e do policial civil da Paraíba Cleverson Luiz Fontes”.

Os dois últimos citados pela chefe do Executivo morreram na segunda-feira (12), em Mossoró, e no sábado (10), no bairro Pitimbu, em Natal. Na sexta-feira (9), um sargento do Bpchoque foi baleado em assalto na Avenida Romualdo Galvão. Ele foi atingido por um disparo no tórax e ainda outros três acertaram o capacete. Já na segunda-feira, um sargento foi baleado por um tiro de raspão na cabeça no bairro de Lagoa Nova.

Fátima cobrou que as investigações dos crimes sejam realizadas a todo rigor. “A polícia civil do nosso estado tem um Núcleo Especial de Investigação de Mortes de Policiais, uma criação do nosso Governo, e já determinei a dra. Ana Cláudia, bem como ao secretário de Segurança Cel Araújo, que atuem com todo rigor nas investigações”, afirmou.

“É imprescindível identificar os culpados, a origem dos atos, julgá-los e coibir definitivamente novos atentados. Essa situação não pode ficar impune”, finalizou.

Comentários

Postagens mais visitadas