Polícia do Rio prevê reforçar cofres públicos com bens de criminosos


Carros, imóveis, produtos agrícolas e até animais são apreendidos em operações policiais. Para gerir o patrimônio dos criminosos e reforçar os cofres para o estado do Rio de Janeiro, o Departamento-Geral de Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (Dgcor-LD), da Secretaria de Polícia Civil do Rio, está desenvolvendo um sistema de monitoramento de cada apreensão de bens das organizações criminosas.

A proposta do projeto pioneiro é pedir à Justiça a venda ainda no início do processo, chamada de alienação antecipada. O dinheiro seria depositado em uma conta judicial e ao final da ação, em caso de condenação, revertido para o estado do Rio pagar as vítimas das quadrilhas ou devolver ao réu, em caso de absolvição.

 

Comentários

Postagens mais visitadas