Deficiência Auditiva: especialista explica como evitar problemas na audição

 Imagem 1 -

A deficiência auditiva pode acontecer em diferentes graus, comprometendo com maior ou menor intensidade a percepção do ambiente, as habilidades de comunicação e os relacionamentos da pessoa afetada.

A audição começa a reduzir naturalmente a partir dos 50 anos, de modo que pelo menos metade das pessoas que chegam aos 80 anos apresenta algum grau de comprometimento.

Entre os jovens, a principal causa de perda auditiva é a poluição sonora. Em boa parte dos casos, isso se dá devido o hábito de ouvir música com um volume muito alto em fones de ouvido. Mesmo que o usuário se acostume, existe um risco de os ouvidos serem danificados.

Segundo o otorrinolaringologista do Sistema Hapvida, Dr. Pedro Cavalcanti, o ideal é que o som não ultrapasse 50% do limite do aparelho.

"A sensação de zumbido provocada por esse hábito pode ser decorrente de um trauma auditivo e é um sinal de alerta que precisa ser investigado por um médico".

 

É importante a pessoa ter cuidado também com a limpeza do ouvido e nunca colocar qualquer objeto dentro do canal auditivo. Essa ação pode empurrar a cera para dentro do ouvido e entupir o canal e danificar o tímpano.

É comum perceber que muitas pessoas têm a capacidade auditiva diminuída. Os sintomas mais comuns e que requerem maior atenção são dificuldades de entendimento da fala, necessidade de aumentar o volume de som de equipamento eletrônico, desatenção e até mesmo queda no rendimento escolar.

Comentários

Postagens mais visitadas