sábado, 11 de julho de 2020

MP apreende mais de R$ 6 milhões em dinheiro nos endereços de ex-secretário de Saúde do RJ Edmar Santos

Ao efetuar a prisão do ex-secretário de Saúde Edmar Santos, os promotores do Ministério Público do Rio apreenderam na manhã desta sexta-feira um total de mais de R$ 6 milhões em dinheiro nos endereços relacionados a ele que também foram alvo de busca e apreensão. O ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos foi preso na manhã desta sexta-feira, dia 10, em sua casa, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.

A Justiça determinou também o arresto de bens e valores de Edmar Santos até o valor de R$ 36.922.920, que, de acordo com o MP, é equivalente aos recursos públicos do estado desviados em três contratos fraudados para aquisição dos equipamentos médicos durante a pandemia do novo coronavírus.

Em nota, o Ministério Público do Rio de Janeiro informou que o Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ) cumpriu mandados de busca e apreensão em dois endereços do ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos, um em Itaipava e outro em Botafogo, onde ele foi preso. Os valores arrecadados em um dos endereços de Edmar Santos foi de pouco mais de R$ 5 mil reais.

Líder de esquema, diz MP

A prisão do ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos, na manhã desta sexta-feira, é mais um desdobramento da Operação Mercados do Caos, deflagrada em maio pelo Ministério Público, após as denúncias de fraudes envolvendo contratos para construção de hospitais de campanha e compra de respiradores.

Nas investigações do Ministério Público do Rio (MPRJ), o ex-secretario estadual aparece como um dos líderes do esquema de desvio de recursos na pasta, mas sempre alegou desconhecer a existência da prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário