quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Servidores prometem “apagão” no Hospital Tarcísio Maia nesta sexta, 11

O atraso no pagamento do salário está fazendo que os servidores da saúde do Estado do Rio Grande do Norte ameacem deflagrar uma paralisação, a partir da próxima semana. Nesta sexta-feira, 11, será realizado um movimento denominado “apagão” no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM), segundo maior hospital do estado, no qual serão atendidos apenas os casos de urgência.

Esse mesmo movimento é realizado em Natal, no maior hospital regional do estado, o Walfredo Gurgel, nesta quinta-feira, 10. Hoje, os servidores da saúde se reúnem em assembleia para discutir se será aprovada a greve da categoria, a partir da próxima segunda-feira, 14. Os servidores afirmam que essa possibilidade de greve depende das negociações com o Governo do Estado.

“Na assembleia que será realizada nesta quinta, em Natal, será definido se os servidores vão entrar em greve ou não. Esta decisão vai depender da proposta de pagamento dos salários atrasados dos servidores da saúde. Caso não seja sinalizada nenhuma proposta de pagamento, possivelmente a saúde entrará em greve”, informou João Morais, coordenador geral do Sindicato dos Servidores da Saúde do RN (SINDSAÚDE), regional de Mossoró.

O “apagão”, que ocorre em Natal e ocorrerá nesta sexta, 11, em Mossoró, é, de acordo com o coordenador do sindicato, um grito de socorro dos servidores da saúde, uma vez que eles não têm previsão de receber o salário de dezembro, o 13° salário de 2018. João Morais disse ainda que alguns servidores ainda não receberam o 13° salário de 2017.

“O ‘apagão’ vai ser instituído devido à situação atual que se encontra o servidor público, principalmente o da saúde, que não receberam os salários de dezembro, nem o 13° salário de 2018. A proposta apresentada pelo 

Governo do Estado desagradou à categoria, que aprovou em assembleia a realização do ‘apagão’, em que apenas os serviços de urgência e emergência serão atendidos”, explicou o sindicalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário