sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Banco Mundial sugere medidas de contenção de gastos para o governo do RN


O Banco Mundial sugeriu nesta quinta-feira, 10, que o Governo do Rio Grande do Norte adote medidas de redução de gastos e de controle da situação fiscal.
A direção da instituição financeira terá uma reunião nesta sexta-feira, 11, com representantes da equipe econômica do governo potiguar.

De acordo com o Banco Mundial, com relação à situação fiscal do Rio Grande do Norte, não há solução “fácil” para a atual gestão, mas não foram delimitadas medidas específicas de controle das despesas. “O controle de gastos será inevitável, mas as medidas específicas têm que ser decididas pelo governo”, aponta o banco, em nota enviada ao Agora RN.

A organização é responsável pelo empréstimo de mais de R$ 1 bilhão ao Governo do Rio Grande do Norte. O acordo financeiro foi aprovado em 2013, e os recursos são utilizados para estruturação do programa estadual “Governo Cidadão”. A iniciativa prevê o financiamento de obras em todo o território do norte-rio-grandense.

Ainda de acordo com o Banco Mundial, a decretação do estado de calamidade financeira, anunciado no último dia 2 de janeiro pela governadora Fátima Bezerra (PT), não vai afetar o empréstimo bancário para o programa “Governo Cidadão”.

Em dezembro passado, o diretor da instituição financeira, Martin Raiser, visitou o Rio Grande do Norte. Ele visitou investimentos realizados e analisou execução dos recursos do projeto.
O encontro desta sexta-feira entre os integrantes do Banco Mundial e do Governo do Estado – representado por Aldemir Freire, secretário de Planejamento e Finanças, e por Carlos Eduardo Xavier, secretário de Tributação – terá como pauta principal a discussão do diagnóstico fiscal do RN.

Durante o encontro, também serão apreciadas as informações de ordem tributária, da previdência pública e de recursos humanos.

AGORA RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário