quarta-feira, 28 de março de 2018

Justiça condena mulher que fraudou documentação para conseguir empréstimo

A Justiça Federal no Rio Grande do Norte condenou Adriana Maria Araújo de Andrade, residente no município de Extremoz, região da Grande Natal, por fraudar documentação usada para conseguir empréstimo consignado junto à Caixa Econômica Federal.
Adriana se passou por uma funcionária da Prefeitura de Natal que só descobriu ter sido vítima da fraude quando os descontos foram feitos no salário.
Em depoimento, a ré confessou que fornecia sua foto para prática da fraude, que também havia sido aplicada com outras pessoas.
“A própria a acusada Adriana Maria Araújo de Andrade admitiu ter contratado o empréstimo de modo fraudulento, quando afirmou que fornecia suas fotos para uma pessoa chamada Alfredo, em troca de R$ 20,00 (vinte reais), com quem realizou algumas fraudes até que ele fosse assassinado, no ano de 2014”, disse o Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, na sentença, que foi proferida em audiência.
A mulher foi condenada ao ressarcimento de R$ 26 mil e a pena de 1 anos e 4 meses, que foi convertida em prestação de serviço à comunidade. Além disso, pagará 40 dias-multa, com cada dia-multa valendo 1/30 do salário mínimo vigente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário