sexta-feira, 16 de março de 2018

Com segredo de Justiça, Polícia Civil conclui inquérito que investiga estupro de consulesa francesa no RN

Com segredo de Justiça, Polícia Civil conclui inquérito que investiga estupro de consulesa francesa no RN
A Polícia Civil do Rio Grande do Norte concluiu o inquérito instaurado para apurar o estupro de uma consulesa francesaque reside no Brasil – crime ocorrido na madrugada da terça-feira de carnaval dentro da casa de amigos no município de Tibau do Sul, no litoral Sul potiguar.
Como o processo está em segredo de Justiça, o delegado responsável pelo caso prefere não revelar se houve ou não o indiciamento de algum suspeito. “Obedecemos o prazo legal de 30 dias e remetemos o inquérito policial ao Tribunal de Justiça, mas isso não significa que a investigação acabou. Pelo contrário”, afirmou Luciano Augusto, titular da DP de Tibau do Sul.
Sobre a continuidade da investigação, o delegado também prefere manter as informações que possui em sigilo.
O caso
Em depoimento ao delegado Luciano Augusto, titular da DP de Tibau do Sul, a consulesa contou que foi violentada na madrugada da terça-feira de carnaval, dia 13 de fevereiro, dentro da casa de amigos. A residência fica na zona rural do município, que é destino bastante procurado em razão das belas praias que possui, como Pipa, por exemplo.
“Ela relatou que estava dormindo em um quarto quando um homem entrou e jogou água nela. Foi quando ele a violentou. Não houve reação. Havia um casal na casa, mas ninguém percebeu o que estava acontecendo”, acrescentou o delegado.
Depois de prestar depoimento, a consulesa foi encaminhada para o Instituto Técnico-Científico de Perícia, em Natal, onde fez exames de conjunção carnal.
“Coletamos material do criminoso, como pelos e impressões digitais, por exemplo, que vai nos ajudar em um eventual confrontamento de DNA”, ressaltou o delegado.

VIA G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário