quinta-feira, 1 de março de 2018

'A vida do meu pai custou dois celulares', diz filha de motorista morto ao tentar fugir de assalto em Natal

"A vida do meu pai custou dois celulares, um trocado que ele tinha na carteira e uma caixa de ferramentas", disse na manhã desta quarta-feira (28) a costureira Raquel do Nascimento. Ela é filha do motorista Antônio Pereira do Nascimento, de 52 anos, que morreu no hospital após ter sido baleado na madrugada de terça-feira (27). Ele tentou escapar de um assalto na esquina de casa, em Natal.
A família tinha esperança na recuperação de Antônio. Socorrido ao Hospital Santa Catarina, ele passou por cirurgia e, ainda nesta terça, conversou com familiares. Reclamou de dores na barriga, onde foi atingido pela bala, e de calor na unidade de saúde. "A gente estava muito esperançosa", conta a filha. Ele faleceu por volta das 5h30 desta quarta.
O crime aconteceu bem perto da casa dele, na Nossa Senhora da Apresentação. Motorista de carreta, Antônio saia de casa para o trabalho em sua motocicleta, quando percebeu um assalto na esquina da rua. Ele tentou fugir, mas os criminosos atiraram e atingiram a barriga dele. Ainda segundo a família, mesmo ferido pela bala, ele foi espancado.
A história traz revolta à filha. "Meu pai era um ótimo pai, avô, marido, uma pessoa de bem, trabalhadora. Dói muito, dói muito, Quem fez isso com ele não queira sentir o que a gente está sentindo. Não desejo isso pra ninguém, nem pra ele, que tirou a vida do meu pai. Eu estou muito indignada, mas tenho fé que vai ter justiça", declarou Raquel.
Antônio era casado e deixou três filhas. A saudade é uma dor difícil de ser superada. "Vou sentir falta do sorriso dele, de eu chegar na casa dele e ele está sentado na cadeia de balanço, esperando a gente, do cheirinho no olho da minha filha, que ele dava", disse a filha. 
Ela cobrou ação da Justiça e das forças de segurança do estado. "A gente está sem acreditar em mais ninguém", concluiu.
O velório de Antonio acontece nesta quarta-feira (28) no Centro de Velórios Potengi, na Zona Norte, e o sepultamento deve acontecer até nesta quinta-feira (29).
Nenhum suspeito do crime foi preso.
 
G1/RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário