terça-feira, 2 de janeiro de 2018

“Já vi policial chorando de arrependimento”, diz comandante da PM

“Já vi policial chorando de arrependimento”, diz comandante da PM
A cúpula da Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Norte anunciou na tarde desta segunda-feira (02), em uma coletiva de imprensa que vai cumprir a ordem judicial assinada pelo desembargador Cláudio Santos, que determina o retorno imediato dos policiais militares e civis ao trabalho sob pena de prisão se houver descumprimento.
O Comandante da PM o Coronel Osmar de Oliveira disse que os policiais devem refletir e voltar ao serviço para não haver arrependimentos. “Vamos cumprir a ordem judicial e diante disso recomendo a todos que voltem ao serviço. Em dez anos na Auditoria Militar vi muitos policiais desesperados e até chorando por serem penalizados após participarem de movimentos e paralisações”, disse.
A secretária Sheila Freitas reforçou que a determinação se estende a Polícia Civil que também segue paralizada devido as condições de trabalho nas delegacias. “É uma determinação judicial e tem que ser cumprida. Os policiais civis também podem ser presos caso continuem com o movimento”, informou.
O presidente da Associação dos Cabos e Soldados, Roberto Campos disse nesta terça-feira (02) que os policiais estão cumprindo a ordem judicial indo para as suas unidades. “O policial não deixou de ir ao trabalho em momento nenhum e não está realizando movimento grevista, apenas passou a adotar a forma legal de exercer a atividade”, destacou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário