quinta-feira, 14 de setembro de 2017

‘Eu me vi em pânico’, disse Wesley Batista em audiência após ser preso

Wesley Batista
Em audiência na Justiça Federal, o sócio do grupo JBS Wesley Batista disse ter vivido um momento de “pânico” ao ser preso e pensar no futuro de seu conglomerado de empresas, que segundo ele é “como um filho”.
O empresário também se defendeu das acusações de ter lucrado com informações privilegiadas decorrentes do acordo de delação premiada que ele e o irmão Joesley assinaram com o Ministério Público Federal.
Wesley fez as afirmações em uma audiência de custódia, ato judicial que tem por objetivo permitir aos juízes a verificação da legalidade de prisões.
Por cerca de 40 minutos, o juiz federal João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, ouviu Wesley, o advogado dele, Pierpaolo Bottini, e a procuradora da República Thaméa Danelon, no começo da tarde de quarta-feira (13).
Na audiência, o empresário disse estar muito preocupado com a repercussão da detenção dele para a sobrevivência do grupo JBS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário