sexta-feira, 7 de julho de 2017

Após 14 mortes de PMs no RN, sindicatos fazem protesto em frente à sede do governo

Policiais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários realizaram, na manhã desta sexta-feira (7), um protesto em frente à Governadoria, no Centro Administrativo do Rio Grande do Norte, em Natal.
Eles pedem providências do Estado contra a morte de agentes da Segurança Pública potiguar. Desde o início do ano, 14 PMs morreram. De acordo com o governo, todos estavam de folga e sem farda.
Os servidores querem que o governo crie uma força tarefa para investigar as mortes dos agentes públicos.
Para os sindicatos que formam o Fórum de Servidores da Segurança Pública, existe uma 'matança' contra os operadores da segurança, promovida pelo crime organizado. Ainda de acordo com eles, os casos são crimes contra o próprio Estado.
"Não são casos corriqueiros como o governo diz. Temos subsídios suficientes para acreditar que o crime organizado está promovendo isso", considerou Paulo César de Macêdo, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN (Sinpol).
As ameaças, de acordo com ele, estão espalhadas em vários áudios, vídeos e manuscritos cujas fotos circulam nas redes sociais.
"Enquanto isso o governo está sucateando as policias, estamos definhando com falta de condições de trabalho e sem reposição de servidores", considerou Macêdo.
G1 procurou a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte e ainda aguarda o posicionamento da pasta sobre o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário