terça-feira, 6 de junho de 2017

‘Queria chorar pra ver se aliviava tudo’, diz viúva de PM morto em assalto no RN

‘Queria chorar pra ver se aliviava tudo’, diz viúva de PM morto em assalto no RN
“Eu me sinto sem chão. Queria chorar pra ver se aliviava tudo o que eu estou sentindo, mas não consigo”, desabafou Tâmara dos Santos, viúva do sargento da Polícia Militar Antônio Cândido dos Santos. A entrevista à Inter TV Cabugi (veja vídeo acima) foi logo após o crime. A mulher ouviu os disparos que atingiram o marido dela.
O sargento Cândido tinha 37 anos. Destes, 14 dedicados à corporação. Ele e a mulher foram ao hospital como acompanhantes do pai do sargento, que precisava fazer um exame. O policial deixou os dois dentro do hospital e saiu para estacionar o carro em um outro lugar.
Segundo a PM, Cândido não reagiu ao assalto, mas foi baleado mesmo assim. A arma do PM foi levada pelos criminosos.
“Escutei lá da recepção e eu falei: gente, são tiros, são tiros. Quando eu percebi, era o meu esposo. Tinha um homem atirando nele. Ele estava caído no chão e ele ficou atirando, atirando. E ele saiu correndo, e eu vim até aqui, e meu esposo no chão, suspirando. Ai, meu Deus! E ele morreu. O Samu veio, mas ele já tinha morrido”, relatou Tâmara.
Antônio Cândido foi o 10º PM morto este ano no Rio Grande do Norte. Ele era lotado no Pelotão da PM em Santana do Matos, mas morava em Caicó, de onde viajou para acompanhar o pai ao hospital. “A gente foi visitar a praia com meu pai, visitamos uns familiares. Estava todo mundo muito feliz”, contou a irmã, Neves Moreira.
“A gente está assim, arrasada. Eu creio que Deus está levando ele porque está precisando mais dele do que a gente, porque ele era um filho, um irmão maravilhoso, era o xodó de todo mundo da família”, disse a irmã à reportagem.
Além da mulher, Cândido deixa um filho de 4 anos.

Prisão

Ainda pela manhã, a polícia prendeu um suspeito de participar do crime na comunidade Novo Horizonte, conhecida como Favela do Japão, no bairro das Quintas, onde também foi encontrada a moto usada no assalto. Segundo a PM, o homem usava uma tornozeleira eletrônica e não estava armado. A polícia ainda procura um segundo suspeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário