quarta-feira, 14 de junho de 2017

Jornalista Potiguar que entrevistou Bolsonaro fala verdades sobre o “mito”

Jornalista Potiguar que entrevistou Bolsonaro fala verdades sobre o “mito”
O jornalista Jean Valério teve oportunidade de entrevistar o pré-candidato a presidência da República Jair Bolsonaro durante sua passagem em Natal, na última quinta-feira (08).

Após a experiência, ele decidiu postar em uma rede social qual a sua impressão sobre o político e causou uma ‘treta’ ao falar algumas verdades sobre o “mito”.
Confira na íntegra:

“Esta semana, como alguns aqui sabem, entrevistei Jair Bolsonaro.

Antes da entrevista, tive uma hora de prosa em off com o deputado federal.

E formei a minha opinião sobre ele.

Acho necessário compartilhar.

O deputado federal é um político nato.

Simpático, cordial e bem humorado.

Mas sem conteúdo algum.

Um tipo gente boa, mas ordinário.

Com opiniões superficiais sobre temas polêmicos.

Fala o que o povo quer ouvir.

Foca em questiúnclas que não levam a nada.

E não tem um plano para as questões que importam, as macro.

De todas as perguntas que eu fiz, chamou-me atencao a resposta dele para três delas, sobre temas que considero essenciais ao país atualmente:

– Governabilidade – Perguntei se ele, para manter a governabilidade, caso seja eleito presidente, faria a mesma coisa que todos os presidentes fizeram e fazem: Troca de cargos, emendas e favores por apoio no Congresso. Ele disse que acabaria com isso, mas nao disse o que faria para ter este apoio. Não duraria mais que cinco meses na cadeira de presidente.

– Economia – Perguntei o que fazer para melhorar a economia do país que é tão rico e hoje está tão massacrado. Ele tergiversou e nao respondeu. Deduzi que não sabe onde estamos, onde precisamos chegar e muito menos o que fazer para recuperar nossa capacidade produtiva.

– Segurança – Ele se limita a responder que é preciso dar carta branca pra polícia matar bandido como se isso unicamente fosse resolver nossa vida.

As outras respostas, sobre desarmamento, pena de morte, homossexualidade, redução da maioridade penal, não passam de clichês. Joguetes com a massa de manobra que, há anos orfã de um líder de vergonha, joga lamentavelmente todas as suas esperanças no que pode ser uma nova e talvez a maior tragédia que esse país já viu.

Tenho todo respeito a pessoa do Jair Bolsonaro, que me tratou muito bem, com muita cordialidade. E destaco aqui uma de suas qualidades que ele mesmo gosta de vangloriar-se: Aparentemente, até que provem o contrário, ele é honesto. A honestidade é sim um enorme diferencial hoje para qualquer político. Mas é muito pouco para o nosso país. O Brasil precisa de alguém que agregue muito mais do que honestidade.

Pra mim, o mito nao passa de uma farsa.
Jean Valério – Jornalista“

Nenhum comentário:

Postar um comentário