segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Médico critica decisão do Governo Robinson Faria fechar a UTI Pediátrica do Hospital Maria Alice

Dr Madson Vidal
A Secretaria Estadual de Saúde Pública divulgou que a partir de 1º de novembro a UTI pediátrica do Hospital Walfredo Gurgel passará de 6 para 12 leitos. Já o Hospital Maria Alice ficará exclusivamente com leitos de UTI Neonatal, passando de 5 para 10 leitos. A decisão, é equivocada, segundo o médico José Madson Vidal, coordenador do movimento Criança Viva.
No Hospital Maria Alice Fernandes são realizadas cirurgias de alto risco em crianças com patologias graves, já o Hospital Walfredo Gurgel é destinado ao atendimento de urgência e emergência.
Veja abaixo a carta aberta de Dr. Madson Vidal:
 
“O intento há muito tempo, de alguns profissionais de saúde e agora referendada pelo Secretário de Saúde do Estado do RN, de fechar a UTI Pediátrica do Hospital Maria Alice Fernandes (HMAF), é inaceitável e promove um GRAVE desequilíbrio da assistência pediátrica intensiva e de urgência no nosso Estado. Vai causar danos irreparáveis à saúde da criança potiguar criticamente enferma, inclusive provocando mortes evitáveis. Todos são sabedores que a UTI pediátrica do HMAF é extremamente importante para o atendimento clínico e Cirúrgico para as crianças gravemente enfermas de todo estado do RN (o único hospital do RN com Pronto-Socorro, UTI e Centro Cirúrgico para atendimento de crianças com patologias clínicas e cirúrgicas graves). Lá se salvam centenas de crianças mensalmente. Sem a UTI pediátrica, nem o centro cirúrgico funciona e fecha o pronto atendimento. Por favor, governador Robinson Faria, secretário de saúde George Antunes, promotor público Dr. Carlos Henrique, Secretaria da Casa Civil Tatiana Mendes, presidente do tribunal de Justiça Claudio Santos, presidente da ALRN Ezequiel Ferreira, presidente do CRM Marcos Lima, Doutores e doutoras pediatras, funcionários do Hospital Maria Alice e sociedade não deixem que fechem a UTI Pediátrica do HMAF, não deixem que matem as nossas crianças”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário